A Unidade de Tratamento Mecânico e Biológico (TMB)

A Unidade de Tratamento Mecânico e Biológico foi requalificada no ano de 2011, no âmbito de uma candidatura aprovada pelo POVT – Programa Operacional de Valorização do Território.

Esta requalificação visou aumentar a capacidade instalada de 35.000 para 50.000 toneladas de RSU/ano, o que corresponde a um aumento de tratamento mecânico e biológico de RUB (Resíduos Urbanos biológicos) de 20.000 para aproximadamente 30.000 toneladas.

Esta unidade recebe os resíduos urbanos provenientes da recolha indiferenciada dos municípios pertencentes ao sistema, os quais são submetidos a um tratamento mecânico e biológico do qual resulta a produção de um correctivo orgânico, designado Fertiterra.

A unidade permite tratar assim os RSU através dum processo de compostagem com separação automática da fracção orgânica e separação automática e manual dos materiais passiveis de valorização.

Os RSUs são sujeitos a uma passagem por diversos equipamentos ﴾crivos, separador balístico e separadores ópticos). Para além disso, são ainda recuperados materiais passiveis para encaminhamento e valorização, tais como o plástico e metal.

Por sua vez os resíduos orgânicos de pequenas dimensões transitam para a fase de compostagem intensiva, designadaFermentação, onde permanecem armazenados em pilhas para serem revolvidos e regados de seguida seguem para a fase da Maturação.

A fase final, consiste na Afinação do produto por forma a obter-se um composto de qualidade, chamado Fertiterra.



Imagens