Aterro Sanitário

Sabia que…

Antigamente, as lixeiras a céu aberto eram a solução mais frequentemente adoptada, pois era o desfecho natural e ancestral do lixo, quando a quantidade de embalagens era extremamente reduzida e os resíduos orgânicos eram, por vezes, reaproveitado como adubo para as terras.

As lixeiras já carregadas de embalagens e de matérias de decomposição lenta, representavam grandes perigos de saúde pública e ambiental, pois contaminavam as águas, o ar e as terras. Os solos não eram isolados e as águas afectavam os terrenos e as águas para consumo. A decomposição gerava maus cheiros e atraia animais, que se tornavam portadores de doenças. O ar era afectado ao queimar-se lixo indiscriminadamente ou pelos gases libertados pela decomposição a céu aberto.

Muitos dos resíduos deixado nas lixeiras era material cujo tempo de decomposição era extremamente elevado: dezenas ou centenas de anos (metais, plásticos e vidro). Perante este problema, tornou-se óbvio que as lixeiras não eram a solução. Assim, ao longo de alguns anos as lixeiras foram sendo seladas e encerradas.

Em substituição, foram criados ATERROS SANITÁRIOS controlados. Hoje é neste tipo de espaços que são colocados os resíduos não recicláveis. Pelo processo de compostagem, grande parte dos resíduos orgânicos são transformados em fertilizantes. Ao contrário do que se passava nas lixeiras, nos Aterros Sanitários é feito um isolamento dos terrenos onde são depositados os resíduos e assim não contaminam os solos. Para mais, as várias camadas de resíduos são cobertas por camadas de terra, para não ficarem expostos ao ar. As águas produzidas (águas lixiviantes são drenadas e passam por uma Estação de Tratamento de águas lixiviantes (ETAL)

Características do actual Aterro Sanitário da Resiestrela

O Aterro Sanitário é uma área vedada, de acesso controlado, que serve como local de deposição final para os resíduos não recicláveis, nomeadamente o refugo proveniente da Unidade de Tratamento Mecânico e Biológico, isto é, a fracção não orgânica dos resíduos, que é rejeitada nos processos mecânicos anteriormente descritos. É uma zona preparada para receber resíduos com toda a segurança em termos ambientais, devido à existência de uma impermeabilização de fundo em toda a área de deposição de resíduos e de um sistema de drenagem de águas lixiviadas e águas pluviais, o que não se verificava nas lixeiras anteriormente existentes.

Características do Aterro Sanitário:

O fundo e os taludes do aterro sanitário encontram-se protegidos com um sistema de impermeabilização. Este sistema é constituído por várias camadas:

  • Barreira geológica natural;
  • Geotextil de polipropileno de 800 g/m2;
  • Geomembrana PEAD de 2 mm de espessura;
  • Camada drenante de gravilha com 0,50 m de espessura, colocada sobre o sistema de impermeabilização.

O aterro possui ainda sistemas de protecção ambiental:

  • Sistema de drenagem de águas pluviais;
  • Sistema de captação e drenagem de lixiviados;
  • Sistema de captação e drenagem de biogás;
  • Sistema de tratamento de lixiviados.


Imagens