Resiestrela S.A contribui para a Redução de Resíduos Urbanos

 31 de Janeiro de 2011 – O Projecto “Fraldinhas”, que consistiu num projecto – piloto de sensibilização ambiental para a utilização de fraldas reutilizáveis, chegou, na área de actuação da Resiestrela S.A., a cerca de 40 famílias.

A Resiestrela S.A. empresa participada da Empresa Geral de Fomento S.A. (EGF), responsável pela gestão do sistema multimunicipal de tratamento e valorização de resíduos sólidos urbanos da Cova da Beira e Beira Interior Norte, distribuiu cerca de 120 fraldas reutilizáveis, no âmbito de um projecto-piloto que visou sensibilizar para o potencial de redução de resíduos através da utilização das fraldas reutilizáveis em alternativa às descartáveis.

A iniciativa, à semelhança do que aconteceu em todos os sistemas de tratamento e valorização de resíduos da EGF, de norte a sul do País, contemplou os bebés nascidos em hospitais públicos, durante a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, que decorreu de 20 a 28 de Novembro de 2010.

No universo da Resiestrela S.A, a entrega das fraldas reutilizáveis realizou-se no Centro Hospitalar da Cova da Beira e no Hospital Distrital da Guarda, abrangendo cerca de 40 famílias, que receberam, cada uma, um conjunto de 3 fraldas reutilizáveis como incentivo para conhecerem e experimentarem esta solução, enquanto alternativa às fraldas descartáveis.

O projecto envolveu ainda a entrega de fraldas reutilizáveis aos colaboradores de todos os sistemas da EGF, num total de cerca de 200 pessoas que irão integrar uma amostra que permitirá aferir, por via de acções de monitorização, o real impacto da utilização das fraldas reutilizáveis na redução do volume de resíduos produzidos em contexto doméstico. Resiestrela Mod.RE03i-006 / Rev.A

“Foi sem surpresa que constatamos a curiosidade, o interesse e predisposição dos recém pais para a utilização destas novas fraldas reutilizáveis, que além de serem de fácil utilização são amigas do ambiente. Esta adesão reforça o nosso sentimento positivo relativamente à disponibilidade dos cidadãos para acolher soluções, já disponíveis no mercado, que aliam a comodidade e economia à protecção de valores de interesse comum, como é o caso do ambiente. Foi ainda muito importante notar o excelente acolhimento das unidades da saúde envolvidas, tanto o Centro Hospitalar da Cova da Beira como o Hospital Distrital da Guarda a esta iniciativa, referiu Carlos Pais, Administrador – Delegado da Resiestrela S.A., no balanço efectuado no final de Semana Europeia da Prevenção de Resíduos.

O Projecto “Fraldinhas” é uma iniciativa de parceria entre os sistemas multimunicipais participados pela EGF, a Quercus, entidades fornecedoras das fraldas reutilizáveis a nível nacional, as Unidades de Saúde e os municípios e outras instituições locais abrangidas pelos sistemas multimunicipais, contando com comparticipação financeira de fundos nacionais.

O uso de fraldas reutilizáveis é uma das medidas previstas no PPRU – Plano de Prevenção de Resíduos Urbanos, como forma de reduzir a quantidade de resíduos provenientes de fraldas descartáveis, na quantidade de cerca de uma tonelada por bebé por ano, que são actualmente encaminhados para deposição em aterro sanitário (74%) e para incineração (26%).

A Resiestrela, S.A. é responsável pela concessão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) provenientes dos Municípios que integram o Sistema (Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso), e faz parte do universo empresarial do Grupo Águas de Portugal, designadamente da sub-holding para a área dos resíduos EGF, que agrega 11 sistemas multimunicipais onde se processam anualmente cerca de 3,6 milhões de toneladas de resíduos urbanos (RU) produzidas em 165 Municípios, servindo cerca de 63% da população de Portugal Continental.

 

Imagens