Resiestrela, reduz em cerca de € 1.5 a tarifa do tratamento e valorização dos Resíduos Sólidos, para 2012

Fundão, 5 de Março de 2012 – A Resiestrela S.A, a empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Triagem, Recolha Selectiva, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira, viu aprovada pelo Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, a nova tarifa a praticar em 2012 aos Municípios utilizadores do Sistema pelo tratamento dos seus resíduos sólidos urbanos (RSU), a qual sofreu uma redução de € 1,48 / ton (cerca de 3,1%), passando assim de € 48,50 / ton para € 47,02 / ton.

Esta redução decorre num momento em que os investimentos de mais de 4.5 M€, efectuados na ampliação e remodelação da Central de Compostagem da Cova da Beira e no reforço da capacidade logística do Sistema Multimunicipal na sua zona Norte/Guarda, no sistema de aproveitamento energético do biogás produzido no aterro sanitário do Fundão, bem como no reforço dos sistemas de recolha de materiais recicláveis (ecopontos e recolha porta-a-porta) e de sensibilização ambiental, vêm potenciar o aumento de eficiência de operação da empresa, a racionalização de custos, o incremento de benefícios ambientais e a promoção da sustentabilidade económico-financeira da concessão, condições essenciais para o esforço de contenção tarifária que se constitui como um objectivo estratégico para a empresa.

Por outro lado, o novo valor da tarifa transfere para os utilizadores os resultados do esforço empresa, contribuindo substantivamente para a diminuição dos encargos reais suportados em 2012 para a valorização e tratamento dos RSU, face ao ano transacto, pelos Municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Guarda, Manteigas, Mêda, Penamacor, Pinhel, Sabugal e Trancoso, poupança que ultrapassará € 100 000, a que acresce uma poupança implícita pelo facto de a redução do valor tarifário ocorrer ainda que tenha existido inflação.

Desde o seu início de actividade em 2009, a Resiestrela S.A, tem vindo a desenvolver um conjunto de iniciativas operacionais com vista a alterar o paradigma de gestão de Resíduos Sólidos Urbanos que vinha sendo prosseguido, de forma a adaptá-lo aos mais modernos conceitos relativos à sua gestão e valorização. Simultaneamente, foi prosseguido um esforço com vista a aumentar a eficiência da sua actividade e concretizar algumas melhorias do seu desempenho e do nível de serviço às populações e às actividades económicas, procurando novas soluções para a gestão e valorização dos resíduos e para a consolidação da sua situação económica e financeira. Para a melhoria da sua operação, tem sido ainda importante o contributo activo de uma parte muito significativa dos Municípios utilizadores do Sistema, nomeadamente através da melhoria dos prazos dos pagamentos efectuados à empresa pelos serviços prestados.

A nova tarifa para 2012, com um valor significativamente mais baixo do que aquele praticado anteriormente, configura ainda uma prova de confiança do Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, na sua qualidade de concedente, na capacidade de gestão da empresa e do Grupo Empresarial onde se inscreve – Grupo EGF – bem como no reforço dos laços institucionais e de confiança com os Municípios do Sistema, na sua qualidade de utilizadores e accionistas.