Compostagem doméstica dá nova vida aos resíduos

19 de Novembro de 2012 – A Resiestrela S.A vai dinamizar um conjunto de iniciativas que visam sensibilizar a população para a prática da compostagem doméstica, nomeadamente com a atribuição de compostores às famílias que reúnam as condições necessárias à prática desta forma de reciclar os resíduos orgânicos.

 A iniciativa faz parte de um projeto mais vasto que envolve oito empresas gestoras de sistemas de tratamento de resíduos sólidos urbanos do grupo EGF, num compromisso para com os objetivos de desvio de resíduos biodegradáveis de aterro e assinalando a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, que decorre de 17 a 25 de novembro.

 O processo de compostagem doméstica consiste na reciclagem dos resíduos orgânicos, designadamente restos de comida e resíduos das hortas e jardins, transformando-os num composto rico em nutrientes que pode ser utilizado como fertilizante natural em hortas e canteiros. Desta forma, ao mesmo tempo que se transforma o lixo em novos produtos é também reduzido o volume de resíduos que seriam enviados para aterro.

Com o objetivo de sensibilizar a população para a prática da compostagem doméstica, a Resiestrela S.A dinamizará, um conjunto de iniciativas, em parceria com os Municípios do Fundão, Guarda, Manteigas, Pinhel, Sabugal e Trancoso.

Em cada ação de sensibilização será explicado o processo de compostagem e serão distribuídos compostores domésticos a munícipes que reúnam as condições necessárias para a prática da compostagem doméstica, nomeadamente habitação com espaço exterior suficiente e agregados familiares com um número médio de 3 elementos.

A iniciativa faz parte de um projeto mais vasto que envolve oito empresas gestoras de sistemas de tratamento de resíduos sólidos urbanos do universo da EGF, sub-holding do grupo AdP – Águas de Portugal para a área dos resíduos, dando seguimento a um projeto-piloto iniciado em 2007 pela Valorlis, empresa responsável pelo tratamento e valorização dos resíduos sólidos na região da Alta Estremadura, que abrange já 53 freguesias, com 8370 compostores entregues e com resultados de 13982 toneladas de resíduos orgânicos valorizados.

Dado o sucesso do projeto, e considerando os objetivos de desvio de resíduos biodegradáveis de aterro, a EGF está a estender este projeto a outros, que na sua totalidade abrangem 47% da população do território nacional, projeto que é financiado pela Agência Portuguesa do Ambiente em 75%.

O lançamento desta iniciativa acontece por ocasião da Semana Europeia da Prevenção da Produção de Resíduos, um evento à escala europeia, cujo objetivo é sensibilizar a população para a problemática dos resíduos, em particular para o tema da prevenção da produção de resíduos, enquanto uma das prioridades ambientais atuais.

 Em 2012, a SEPR decorre de 17 a 25 de novembro, com ações, dinamizadas em cada país pela iniciativa de uma grande diversidade de entidades (administrações/autoridades públicas; associações/ONG/redes europeias; empresas/indústria; comunidade escolar: escolas, centros recreativos; outros), que procuram motivar a responsabilização de cada cidadão, enquanto produtor de resíduos, em 4 temáticas principais: a redução de resíduos de papel, a redução do desperdício alimentar, a reutilização/ reparação; e a redução de excesso de embalagem.

De acordo com a APA – Agência Portuguesa do Ambiente, em média, cada pessoa produz por ano cerca de 131 quilos de resíduos orgânicos, com um potencial de redução por via da compostagem dom

Imagens